Rembrandt van Rijn

Fealdade, deformidade, barbarismo. Uma horda de rústicos e toscos tagarelas mastigando. Rebeldes cruéis, untados como guerreiros, retratados em sua infâmia. A alta burguesia holandesa não o perdoou por isso. 
Arruinado, deposto, desprezado, despido de sua fortuna e de seus sonhos, desceu até os confins da miséria humana. Assaltado por dívidas, menosprezado, humilhado e abandonado, o homem que libertou a luz, retirou-se para o fim. 

Considerado por diversos críticos como um dos maiores gênios da humanidade, Rembrandt Harmenszoon van Rijn nasceu em Leida, em 1606. Sua inestimável contribuição à arte surgiu durante o período, denominado pelos historiadores, como o Século de Ouro dos Países Baixos. Foi nessa época que a influência política, a ciência, o comércio e a cultura neerlandesa — particularmente a pintura — atingiram seu ápice.

Tanto na pintura como na gravura, expôs um conhecimento completo da iconografia clássica, que ele mesmo moldou para se adequar às exigências da sua própria experiência.

Assista, a seguir, ao documentário da BBC sobre esse extraordinário artista. Assista e entenda como era o mundo dominado pelos holandeses na época em que a GWC aterrorizava os mares e desembarcava no nordeste do Brasil, onde permaneceram até serem expulsos pelos portugueses auxiliados por uma trupe de donos de engenhos que deslumbravam a possibilidade de não honrar com suas dívidas, caso os holandeses fossem expulsos do território. A possibilidade de dar um calote nos empréstimos que contrairam com a GWC para a produção açucareira gerou uma guerra e uma situação emergencial que criou a condição para que fossem cunhadas na Colônia, as primeiras moedas genuinamente brasileiras.



Na sequência você encontra os links para os outros 5 capítulos:

Clique para continuar assistindo: Parte II     Parte III     Parte IV     Parte V     Parte VI